O QUE É O ESCUTISMO?  
   
   
Baden- Powell, o "Pai" do Escutismo e o único chefe mundial do Movimento começou em 1907 a realizar actividades com jovens, divulgando os seus métodos e experiências. Entretanto, com o entusiasmo dos mais jovens, o Escutismo começou a difundir-se pelo mundo, adaptando-se aos diferentes meios e culturas. Actualmente, através de estratégias específicas, o Movimento Escutista desempenha um papel fundamental na construção da paz universal e na educação dos jovens.  
O método escutista baseia-se em elementos cujo conteúdo não variou, desde que Baden- Powell os começou a aplicar. O primeiro é o Sistema de Patrulhas. No interior de pequenas equipas, rapazes e raparigas organizam-se à sua maneira , repartem responsabilidades e tarefas, vivem uma vida de grupo adequada ao seu mundo de símbolos, aventuras e relacionamentos pessoais. O segundo dinamismo é o Progresso Pessoal, profundamente ligado à actividade e ao progresso do grupo. As etapas do progresso são definidas para as diferentes idades e situações do jovem na vida da unidade. O terceiro ponto importante é a "Lei e Promessa". Isto significa que no método se prevê um momento na vida de cada membro e de todo o grupo no qual é formalizado o desejo de superar as diversas etapas, trata-se de um compromisso pessoal. O quarto elemento, de igual modo essencial, consiste em conferir um carácter de Jogo, de aventura, a todas as actividades. Este jogo tem características diferentes para cada idade. Possui um forte conteúdo mítico e imaginário na secção dos Lobitos. Os grandes projectos dos Exploradores possuem sempre um importante cariz de aventura e proeza. Os empreendimentos dos Pioneiros já se caracterizam por um maior grau de tecnicismo, organização, abertura ao exterior, serviço. Para os Caminheiros, trata-se já de aceitar o desafio mais importante da sua vida: o desafio do mundo dos adultos.  
O Escutismo nos seus objectivos visa o desenvolvimento do homem, que implica:  
O desenvolvimento do carácter. O jovem traz dentro de si o embrião o seu futuro carácter e compete ao dirigente trazê-lo ao de cima e ajudar cada um a tomar, progressivamente consciência das suas características e responsabilidades como pessoa. Para Baden- Powell as ideias base na formação do carácter são o domínio de si próprio e a boa disposição.  
O desenvolvimento da habilidade manual e da criatividade, ou seja, a relação de cada indivíduo com o mundo. Cada jovem através do saber fazer tem a possibilidade de aperfeiçoar e descobrir a importância do meio ambiente.  
O desenvolvimento da saúde, ou seja, da relação com o seu próprio corpo. A saúde física é um bem inestimável.  
O desenvolvimento do serviço, ou seja, da relação de gratuidade para com as pessoas. A finalidade do Escutismo não é criar o super- herói das histórias aos quadradinhos. Todo o desenvolvimento do jovem é feito em grupo onde o jogo das relações com os outros permite que esse desenvolvimento se faça em relação à comunidade.  
O desenvolvimento do sentido de Deus, ou seja, da relação do jovem com o transcendente. Embora nas origens do Escutismo não tenha aparecido ligado a nenhuma religião, o Corpo Nacional de Escutas (CNE), em Portugal, afirma-se estatuariamente como movimento de Igreja Católica.  
Assim, o desenvolvimento integral no projecto pedagógico do Escutismo aponta para um homem desenvolvido fisicamente, um homem que acredita nas possibilidades do seu corpo, que se sente bem na sua pele. Um homem autónomo, isto é, um homem cujo carácter é feito de energia, vontade, vigor e ao mesmo tempo, paz, doçura e respeito pelos outros. Um homem criador e crítico, isto é, que não aceita o "tudo feito" nem o "sempre feito". Deve ser capaz de inovar, de criar, de fazer, quer no plano da técnica, da acção e do pensamento. Um homem dotado de espírito crítico.  
   
I Secção- Lobitos  
   
O Lobitismo representa no escutismo a primeira etapa de um escuteiro no Movimento. Os Lobitos são crianças dos 6 aos 10 anos. A sua vida na Alcateia gira à volta do imaginário da "História da Selva" de Rudyard Kipling, que tem como principal protagonista a figura de Maugli. As crianças começam por integrarem-se no maravilhoso mundo da selva e aprendem a tirar partido das suas vivências e experiências. Desempenhando tarefas diferentes, começa a nascer dentro dos Lobitos o sentido de responsabilidade e a vivência em grupo.  
Os principais objectivos do Lobitismo são: promover a acção criativa de cada criança, despertar nos Lobitos o gosto pela natureza de modo a que sintam a acção de Deus na própria natureza e a preparar física, moral e psiquicamente as crianças, para as fases seguintes das suas vidas.  
   
II Secção- Exploradores  
   
Exploradores são os adolescentes entre 11 e 14 anos. Os Exploradores estão sedentos de Descoberta, desenvolvendo a sua imaginação, através de projectos concebidos em Patrulha. Com o decorrer do tempo vão adquirindo um sentido de responsabilidade, exercendo funções que estão implícitas numa vida própria de Grupo e Patrulha.  
Nesta idade, o jogo tem um papel preponderante como estratégia adoptada, pois permite aos exploradores descobrir pouco a pouco a sua personalidade e a sua identidade, fazendo-se experimentar situações diferente. Incita-os a descobrir as suas potencialidades e os seus gostos, mostrando-lhes que são capazes de construir e de com outros, levar a bom termo uma Aventura.  
   
III Secção- Pioneiros  
   
Os Pioneiros são os adolescentes entre os 14 e os 17 anos. O Pioneiro é, por definição, alguém que aceita a insegurança como condição de vida, o risco como desafio, a busca de novos rumos como pista a percorrer, o desbravar de ignoradas áreas como objecto do seu empenho. No Escutismo, o Pioneiro, tendo deixado de ser criança, procura ser diferente e novo. Quer um mundo novo, uma sociedade nova. São elementos activos na evolução e transformação da sua própria personalidade. Arrojados, apaixonados, dedicados e ávidos de perfeição, colaboram com a sua acção para um mundo Novo.  
   
IV Secção- Caminheiros  
   
Os Caminheiros são jovens dos 18 aos 22 anos. O valor principal do Caminheirismo é o Homem Novo e o método a seguir para o atingir é a imagem do apóstolo peregrino, associado aos valores das Bem- Aventuranças. A proposta ideal colocado aos Caminheiros é a de se tornarem artesãos de um mundo novo, forjando em si mesmo e nos outros uma nova mentalidade, aderindo a novos valores, para viver o presente, construindo o amanhã. Esta visão do homem, decorrente da proposta das Bem- Aventuranças, tem para o Escutismo um significado especial: ela retoma e confirma os valores morais e espirituais consubstanciados na Lei e na Promessa e projecta-os no contexto próprio dos jovens do nosso tempo.  
   
   
 
 
 
 
 
 
Baden - Powell
 
 
 
 
 
 
     
  Copyright 2007 Junta de Martim. Todos os direitos reservados. handmade by "Brainhouse e Tripledesign"