Historial
 
 
Um dia perguntaram-nos qual o sonho que gostaríamos de realizar e a resposta foi unânime: SER ESCUTEIRO.
Os ideais e o método educativo escutista fascinaram-nos de imediato, uma vez que, aprender a viver em comunidade e com a natureza, a intenção de formar homens e mulheres e o reconhecimento de Deus na sua obra são os seus principais objectivos.
Desde finais de 1994, lutamos e percorremos uma longa caminhada, onde as dificuldades e os obstáculos têm sido os nossos maiores aliados. Houve momentos em que nos sentimos sozinhos, em que o trabalho que desempenhávamos não estava a dar frutos e foi nesses instantes que pensamos que mais valia a pena desistir. Começamos, como costumamos dizer, a casa pelo telhado. Na freguesia nunca houve Agrupamento de Escuteiros e o facto de oito jovens, com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos, quererem desenvolver um movimento universal na nossa terrinha e ter como lema "deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos", não transmitiu grande confiança nas pessoas. Mas, apesar de sermos jovens e inexperientes, sempre tivemos uma vontade louca de mudar o nosso mundo, fazendo os possíveis e os impossíveis para ajudar os mais novos a viverem experiências únicas. Afinal, o Escutismo é uma escola. O certo é que foi muito difícil reconherem o nosso trabalho. Sem meios humanos, físicos e financeiros lá fomos caminhando a "passo de caracol". Seria muito fácil, se já existisse Agrupamento e tudo estivesse pronto para nos receber. Mas nada foi assim. Começar no Escutismo com a idade que tínhamos, sem experiência nenhuma...foi complicado. Mas fomos conseguindo ultrapassar barreiras e obstáculos. Alguém nos deu mais do que a própria mão, deu-nos o coração e fomos participando, com toda a alegria e vontade, em várias actividades. Em cada uma delas aprendemos a respeitar a natureza e a contribuir para a felicidade dos outros, trabalhando em comunidade.
 
A primeira actividade
 
Que praxe!!! O Agrupamento de Galegos Stª Maria foi o nosso cicerone e alguns dos seus elementos preparam-nos uma actividade inesquecível.
Estávamos no Verão de 1995. O destino: S. Lourenço da Montaria, em Viana do Castelo. Para começar fomos muito bem apetrechados com geladeira recheada de bebidas frescas e fruta. E mais... as meninas levaram perfumes, cremes para a pele. Foi preciso mais de uma semana para preparar as "malas". Imaginam subir a serra de arca às costas? Deram-nos uma lição!!!
Pior ainda, depois de subir a serra e "marcar terreno" foi-nos comunicado que não podíamos pernoitar lá...e toca a descer (a praxe!!!). Já a lua ia alta, quando reencontramos o ponto de partida. Qual a nossa surpresa ao sermos presenteados com um "verdadeiro" acampamento com direito a caldo verde e tudo!
Ainda hoje recordamos tudo que aprendemos naquele fim-de-semana. Ali recebemos as primeiras lições. Ali tivemos o voto de confiança para impelir a nossa própria canoa. Ali riscamos o nosso destino. Ali assumimos um compromisso: Nunca desistir!!!
 
O primeiro acampamento organizado em Martim
 
Em Novembro de 1996 realizamos o primeiro acampamento em Martim. Organizado com a ajuda da IV Secção (Caminheiros) dos Agrupamentos da Área em que estávamos inseridos, na altura, o principal objectivo daquela actividade foi dar a conhecer o Movimento à população da terra para incentivar a criação do Agrupamento. O certo é que a freguesia foi "invadida" por escuteiros e as pessoas participaram e ficaram receptivas.
 
As primeiras Promessas
 
A 12 de Outubro de 1997 alcançamos o primeiro passo do nosso sonho. Ainda hoje recordamos com emoção o momento em que fizemos (oito jovens) as Nossas Promessas e nos foi colocado o lenço de Caminheiros. Fomos acalorados pela grande Família Escutista que fez questão de testemunhar. O então chefe de Núcleo felicitou-nos pela nossa teimosia e persistência. Conseguimos surpreendê-lo, apesar do empurrão que sempre nos deu, nunca pensou que chegássemos àquele momento.
 
As promessas das 1ª Dirigentes e Lobitos
 
Em qualquer momento da História houve sempre homens que souberem querer e sonhar. Que conseguiram entregar-se ao serviço dos outros, tornando o mundo melhor. Conseguimos ser testemunhos destemidos e audazes. Queríamos formar o Agrupamento e para isso tivemos que abdicar de alguns sonhos. Para começar tivemos que abrir inscrições para a I Secção (Lobitos). Nunca mais esquecemos as primeiras crianças, com 6, 7 e 8 anos, todas contentes e com uma vontade enorme de pertencer ao nosso Movimento. Abrimos a Secção com 21 crianças. E agora? Claro que tivemos ajuda de dirigentes de outros agrupamentos com formação, mas foi um grande desafio para todos nós.
Começaram as reuniões, as actividades e até acampamentos com os mais pequenos. O mais gratificante foi vê-los felizes, unidos e com uma vivacidade de meter inveja a qualquer um.
A 10 de Junho de 1998 alcançamos mais um patamar. Duas caminheiras fizeram a promessa de dirigentes (uma ficou com dirigente do Agrupamento e outra como Dirigente da I Secção) , 21 crianças fizeram a promessa de Lobitos e uma jovem fez a promessa de Caminheira . As primeiras peças do puzzle estavam a ser construídas. Já tínhamos duas secções (Lobitos e Caminheiros) e duas dirigentes... já podíamos pensar em filiar o nosso Agrupamento.
 
Promessas de Dirigentes, Exploradores e Caminheiros
 
Começar do zero é sempre difícil e cometem-se sempre erros. Deixamos inscrever Lobitos com idades próximas de passagem para a secção seguinte, Exploradores. Resultado: Tivemos que forçosamente abrir a II Secção e mais duas caminheiras passaram, antes do tempo, para dirigentes.
Entretanto, entraram mais cinco caminheiros para o Agrupamento.
Em Agosto de 1999 realizamos o primeiro acampamento de Agrupamento. Fomos todos para Labruja, em Ponte de Lima. Um fim-de-semana inesquecível e que ficará na memória de todos os Lobitos, Exploradores, Caminheiros e Dirigentes.
A 1 de Dezembro do mesmo ano, realizamos as terceiras promessas do nosso agrupamento em formação. Duas Caminheiras fizeram a promessa de Dirigentes e ficaram à frente da II Secção e 21 crianças fizeram promessa de Exploradores e cinco jovens realizaram a promessa de caminheiros.
 
Filiação do Agrupamento e abertura da III Secção (Pioneiros)
 
Já não fazia sentido, por diversos motivos, continuar com os caminheiros e acabamos por deixar de ter a IV Secção. Os problemas continuaram e apenas seis mulheres, jovens e em início de carreira, não conseguem fazer milagres.
Em Outubro de 2001 abrimos a III Secção, 12 jovens "estrearam" a secção de Pioneiros do nosso Agrupamento. Duas das Caminheiras "resistentes" ficaram em comissão de serviço com eles até às promessas.
No final do ano conseguimos, finalmente a filiação do nosso Agrupamento: nº 1204. Conseguimos!!!
A 26 de Maio realizamos promessas de alguns Lobitos e exploradores, uma festa simples, mas cheia de simbolismo para os mais novos.
 
5º Aniversário do Agrupamento e Promessas de mais duas dirigentes e a Pioneiros
 
Realizamos a Grande Festa nos passados dias 11, 12 e 13 de Outubro de 2002. Completámos cinco anos, depois das primeiras promessas. Além das primeiras promessas de Pioneiros (11 elementos), mais duas caminheiras fizeram também a sua passagem para dirigentes.
Durante este fim-de-semana, de comemoração do aniversário do nosso agrupamento, realizamos um acampamento para as quatro secções. A adesão foi enorme (mais de 150 escuteiros), apesar do mau tempo ter marcado presença durante as actividades. Mãos cheias de alegrias e de recordações que vão ficar para a nossa história.
A seguir à eucaristia, no domingo, houve ainda tempo para um convívio organizado pelos pais dos nossos escuteiros.
 
A primeira grande actividade: Madeira
 
Em Agosto de 2004, os Pioneiros e Dirigentes realizaram a primeira grande actividade do Agrupamento: fomos uma semana à ilha da Madeira. Para a maior parte dos escuteiros, entre 15 e 18 anos, foi a primeira viagem de avião, por isso, foi uma semana repleta de emoções fortes e únicas.
Os dias foram aproveitados ao máximo para tirar o maior proveito da viagem à Madeira. Durante um ano, os escuteiros realizaram diversas actividades com o objectivo de angariar fundos para a actividade.
Foi agradável ver a felicidade de todos.
 
Promessas das quatro secções
 
Uma dirigente, quatro Lobitos, nove Exploradores, nove Pioneiros e oito Caminheiros fizeram as respectivas Promessas num ambiente repleto de emoção e de significado em Outubro de 2005. Pela primeira vez, o agrupamento 1204, que comemorou oito anos no dia 12 de Outubro de 2005, teve Promessas de escuteiros de todas as secções. Mas a cerimónia também foi muito especial porque conseguimos alcançar o grande objectivo: Pela primeira vez, alguns dos nossos Caminheiros, que estão connosco, desde o início, conseguiram completar a peça que faltava na sua caminhada escutista. Fizeram promessa de Lobito, de Explorador e de Pioneiro. Entretanto, conseguiram a de Caminheiro.
 
Início das comemorações do 10º aniversário
 
O nosso agrupamento comemora no dia 12 de Outubro de 2007 o 10º aniversário. O programa de actividades já está agendado e o tema deste ano escutista é '10 anos…uma conquista". Durante o próximo ano escutista os desafios vão ser muitos. Foi criada uma insígnia especial comemorativa e as actividades vão desenvolver-se no âmbito das 10 áreas escutistas. De destacar, a preparação para a participação no ACANAC (Acampamento Nacional) do próximo ano, no âmbito das comemorações do Centenário do Escutismo a nível mundial, e a realização do Jota/Joti em Outubro do próximo ano que vai ser o culminar das nossas comemorações.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Desfile Promessas de caminheiros em Outobro de 1997
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Promessas de Dirigentes em Dezembro de 1999
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  5º Aniversário em Outubro de 2002
 
 
 
 
 
 
  Madeira em Agosto de 2004
 
 
  Promessas em Outubro de 2005
 
 
 
 
 
     
  Copyright 2007 Junta de Martim. Todos os direitos reservados. handmade by "Brainhouse e Tripledesign"