Trajes
 
 
Traje de Valdeste
É assim designado por ter tido maior predominância no vale onde corre este afluente do rio Ave. Entrou em desuso nos princípios deste século. Era composto pelas seguintes peças:
- pequeno chapelinho de feltro, guarnecido de veludo, plumas, borlas e fios de cores garridas, com fita de veludo em pontas pendentes para a nuca;
- lenço branco, de cambraia, em pontas soltas;
- camisa de linho, bordado a preto, muito recortado, a compor o busto descoberto;
- grande saia de baetilha preta, fartamente rodada e "aparelhada" a veludo, cetim e vidrilhos;
- pequeno avental, às riscas verticais das mais variadas cores, guarnecido de barra de veludo preto;
- algibeira bordada a lãs, com lencinho marcado em canto;
- meias brancas, rendadas, de linho ou algodão;
- chinelos de verniz, pespontas a branco;
- argolas e farto oiro no peito.
 
 
 
Traje da Ribeira
Vai rareando, cada vez mais, este traje usado pelas mulheres das 'ribeiras'. Ainda pode encontrar-se, embora já modernizado, nos arredores de Guimarães e Amares. Era composto das seguintes peças:
- lenço de menino de cores garridas ou lenço vermelho franjado, atando em turbante sobre a nuca;
- camisa de linho, bordada a branco e a ponto de cruz, no peito e nas mangas; por vezes, não tem gola e a manga fica justa a meio do braço;
- colete reduzido quase a tiras, guarnecido de fitas de lã ou coberto de bordados vermelhos, peça que só serve para compor o busto;
- lenço de menino, franjado, em cores vistosas, cruzando sobre o peito e atando pelas costas;
- saia de baetilha ou cetim preto, fartamente rodada e com algum "aparelho" de veludo e vidrilhos;
- grande avental de veludo, guarnecido a pele ou folhos de cetim, com largos bordados de vidrilhos luarentos;
- algibeira em coração, guarnecida a fitas e recoberta de missangas;
- meias brancas, rendadas, de linho ou algodão;
- grandes argolas ou brincos "à rainha" e, sobre o peito, cordões, medalhas e cruzes de ouro.
 
 
 
Traje de Sequeira
Usado nesta freguesia do concelho do concelho de Braga e em freguesias circunvizinhas até ao começo do século actual. Era composto das seguintes peças:
- pequeno chapelinho de feltro, acartolado, em cor preta, guarnecido de fita de veludo com pontas pendentes para a nuca, pequeno espelhinho na frente e pluma preta ao lado;
- lenço branco, em cambraia, de pontas pendentes;
-camisa de linho, bordada nas mangas, ombros e peito, a linha preta ou vermelha;
-colete de tecido preto, guarnecido de vidrilhos nas costas, a compor o busto;
- saia de baetilha preta, com grande roda, guarnecida de barra de veludo e vidrilhos;
- pequeno avental, em algodão a cores, com tirados de lãs;
- algibeira em tecido de cor, guarnecida de lãs, com lencinho branco, bordado num canto;
- meias brancas, rendadas de algodão ou linho;
- chinelas pretas, pespontadas a branco;
- brincos ou argolas nas orelhas, cordões, contas, corações e outras peças de ouro sobre o peito;
 
 
 
Traje da Encosta
Traje quase desaparecido das encostas da zona nordeste desta Província. Era composto das seguintes peças:
- lenço branco, de cambraia ou tule, bordado, atado ou preso sobre o peito; ultimamente, o lenço de seda, amarelo, alaranjado ou vermelho, substitui o branco;
- jaqueta de tecido preto, guarnecida de pele ou folhos de cetim, bordada de vidrilhos no peito, mangas e costas; por baixo;
- lenço de merino, amarelo ou vermelho, cruzando sobre o peito, cujas pontas franjadas contornam a cintura;
- saia de baetilha, com grande roda, "aparelhada" até meia altura com barra de veludo, fita e vidrilhos;
- avental de veludo, curto, também "aparelho" a cetim e vidrilhos ou missangas;
- "lenço de pedidos", cravado na cinta, todo marcado, geralmente a preto, em ponto de cruz, salpicado de lantejoulas;
- meias brancas, rendadas, de algodão ou linho;
-chinelas pretas, pespontadas a branco;
- argolas ou brincos nas orelhas, cordões de ouro, fios de contas, medalhas, peças e outros berloques, sobre o peito.
 
 
 
Traje do Vale do Cávado ou de capotilha
Foi usado até ao começo deste século em diferentes terras do Minho, mas teve predominância no vale do Cavado, de onde tomou o nome e está a ser considerado como traje de Braga nas representações regionais. É composto das seguintes peças:
- lenço branco, em cambraia ou tule, bordado, cujas pontas se prendiam ou atavam sobre o colo;
- camisa de linho, bordada a branco, no peito, ombros e punhos, com grande gola de rendas;
- colete de tecido de cor ou linho, bordado a cordões ou lãs, com grandes decotes e "rabos";
- capotilha, em vermelho vivo para as moças e em azul escuro ou preto para as casadas e mais idosas, guarnecida de veludo, cordões, cetim e vidrilhos, com grandes pontas que, cruzando sobre o peito, iam atar ou prender nas ancas;
- saia de baetilha preta, com grande roda, guarnecida de veludo liso ou lavrado, fitas, cetim e vidrilhos luarentos;
-avental tecido em cores vivas, com tirados de lã, debruados a veludo;
- "lenço de pedidos" na cintura, fartamente marcado a ponto de cruz, com quadras ou frases amorosas;
- meias brancas, rendadas, de linho ou algodão; usaram-se, também meias riscadas a branco e vermelho;
- chinelas pretas, pespontadas a branco;
-argolas nas orelhas e abundância de ouro no peito.
 
 
Traje de lavradeira casada
Sobre os já descritos trajes da Ribeira e da Encosta, usavam as lavradeiras ricas um grande capote de excelente fazenda azul acetinada, de farta roda, em completo círculo, que dos ombros cobria até à orla da saia. Uma larga tira de veludo, lavrado, formava gola em bico e guarnecida as frentes desta solene peça.
Usava, também, em festas e romarias, um guarda-sol preto de sete varas, muito arqueado, com cabo de metal niquelado e com ele se defendia do sol ou fazia garatujas no chão enquanto esperava alguém.
 
 
Traje masculino
Este traje poucas variantes apresenta em toda a região. Com ou sem colete, camisa mais ou menos bordada, é, nas linhas gerais, o mesmo. É composto das seguintes peças:
- chapéu de aba plana, debruada a fita ou veludo, com copa alta amolgada em bico;
- camisa de linho, de peito todo bordado a branco e rematado por uma tira a vermelho com o nome do possuidor;
- jaqueta de astracã ou pelucho, com alamares metálicos ou de fitas, gola de veludo toda guarnecida a fita de lã e, igualmente a lã, os bolsos e canhões;
- "lenço de pedidos" mais ou menos marcado, conforme o gosto da namorada, a guarnecer o pescoço;
- calça preta, sem bainha, justa à perna;
- faixa com cerca de três metros, em lã preta ou vermelha e, às vezes, azul, enrolada na cinta, com pontas pendentes para o lado esquerdo;
- meias brancas, rendadas, em lã ou algodão;
- sapatos de vitela, de salto em prateleira, com picotado destacado a vermelho;
- corrente grossa, de ouro ou prata, com medalhas e anéis, pendente do virado da jaqueta ou atravessada ao peito quando com colete.
 
 
Outros trajes:
 
 
  Traje de Feira
     
 
  Traje de Campo
 
 
  Traje de Martim
(moça solteira)
     
 
  Traje de Mordomia
   
 
 
 
 
 
  Traje de Valdeste
 
 
  Traje da Ribeira
 
 
 
  Traje da Sequeira
 
 
 
 
  Traje da Encosta
 
 
 
 
 
  Traje do Vale do Cávado ou de capotilha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
     
  Copyright 2007 Junta de Martim. Todos os direitos reservados. handmade by "Brainhouse e Tripledesign"